Call Center

Salvador e Região Metropolitana (71) 3345 8200
Feira de Santana 4020 8880
Alagoinhas 0800 071 8200
Seg à Sex - 6h às 19h Sábado - 6h às 17h

Blog

Notícias

Teste do pezinho: uma gota de sangue capaz de detectar mais de 50 doenças

05 de junho0 Comentários

 

O teste do pezinho é obrigatório a todos os recém-nascidos no Brasil. É um exame de triagem neonatal, feito a partir da coleta de sangue, que contribui para a detecção de até 50 tipos de doenças que podem influenciar no desenvolvimento físico, motor e neurológico do bebê.

Além de favorecer o diagnóstico precoce de doenças genéticas, metabólicas e infecciosas, a triagem contribui para o tratamento e minimização das complicações decorrentes dessas doenças antes mesmo das primeiras manifestações clínicas, que podem ser assintomáticas no período neonatal. O diagnóstico  auxilia na adoção precoce de medidas preventivas que influenciam na qualidade de vida e bem estar das crianças.

O teste é obrigatório no Brasil desde 1992 e o ideal é que seja feito na primeira semana de vida do bebê, entre o 2º e 5º dia de vida, sempre após 48 horas da primeira amamentação / alimentação. O exame pode ser realizado até os primeiros 30 dias de nascimento.

 

Tipos de teste

O tipo mais comum é o básico, que contempla a triagem de 6 tipos de doença, como :

  • Fenilcetonúria,
  • Hipotireoidismo congênito,
  • Fibrose cística,
  • Hemoglobinopatias (doenças de sangue, como a anemia falciforme),
  • Hiperplasia adrenal congênita;  e
  • Deficiência de biotinidase.

 

Além dele, há o tipo ampliado, que pode analisar até 50 patologias, conforme indicação do médico:

  • Galactosemia, quando o organismo da criança não metaboliza os alimentos ingeridos;
  • Deficiência de glicose 6 fosfato desidrogenase (G-6-PD);
  • Toxoplasmose congênita;
  • Aminoacidopatias;
  • Distúrbios do ciclo da ureia;
  • Distúrbio dos ácidos orgânicos; e
  • Distúrbios da oxidação dos ácidos graxos.

 

Os testes podem ser realizados pela rede particular e pública de saúde, sendo que o SUS só contempla o perfil básico. Os exames são feitos na maternidade, após o nascimento do bebê, ou nos laboratórios de análises clínicas. Há, ainda, a opção de coleta domiciliar, um serviço pensado para atender as famílias que preferem o atendimento na comodidade do lar.

 

Coleta e resultado

A coleta do sangue é feita a partir de uma leve punção no calcanhar dos recém-nascidos. O sangue é coletado em papel filtro e enviado para análise. O tempo para processamento do exame pode variar. No Labchecap, o laudo é emitido em até 8 dias.

Há casos em que é necessária uma nova coleta de reavaliação. Esse resultado liberado deverá ser avaliado ao médico neonatologista ou pediatra do bebê, que poderá solicitar exames complementares, quando necessário.

 

Você poderá se interessar por:

*Você sabia que realizando seus exames de Pré-Natal  no Labchecap você tem a taxa de deslocamento gratuita?  Confira condições

*Orientações do Labchecap para o teste do pezinho

 

Você também pode ser interessar por:

Notícias

Neste verão, cuidado com a sobrecarga e as lesões no joelho. Saiba mais sobre a condromalácia patelar

20 de fevereiro0 Comentários

O verão é uma das estações que mais estimulam a atividade física. Com dias mais longos, nos sentimos estimulados a praticar esportes. No entanto, é preciso cautela para não sobrecarregar as articulações do corpo, como o joelho.

Uma das lesões mais recorrentes no consultório dos ortopedistas é a condromalácia patelar, uma condição causada pela sobrecarga na articulação femoropatelar. Seu principal sintoma é a dor frequente na parte da frente do joelho, sentida, sobretudo, na realização de atividades recorrentes, como subir escada, levantar de uma cadeira, agachar, correr e dirigir.

Também chamada de condropatia patelar, a lesão acomete 25% da população e é mais recorrente nas mulheres.

Se interessou pelo assunto? Confira a entrevista com o médico ortopedista especialista em joelho e traumatologia esportiva, David Sadigursky.

Dr. David Sadigursky

Labchecap: Quais as principais causas que contribuem para a lesão?

David Sadigursky: A principal causa é o encurtamento muscular, a atrofia do músculo e o erro postural. Há também as causas anatômicas, ou seja: que fazem parte da própria anatomia do joelho. Acontece quando a patela do paciente se encaixa de forma inadequada. Isso é mais recorrente em pacientes com a chamada “patela alta” ou com displasia da tróclea.

Labchecap: Qualquer pessoa pode desenvolver?

David Sadigursky: Existe uma predisposição genética, que envolve a alteração anatômica, mas qualquer atleta pode desenvolvê-la. Isso acontece porque a condição também está relacionada a erros posturais e atrofias, principalmente erros executados durante a atividade física. É por isso que antes de fazer um treinamento intensivo é indicado que a pessoa passe por um profissional para avaliar sua condição.

Labchecap: Como é feito o diagnóstico?

David Sadigursky: O diagnóstico é feito por meio da análise clínica, aquela que é realizada no consultório, e através dos exames de imagem, como a radiografia, que permite a avaliação das alterações anatômicas; e a ressonância, que permite avaliar o estágio de comprometimento da cartilagem.

Labchecap: Quanto tempo dura o tratamento?

David Sadigursky: Não existe um tratamento imediato, mas o paciente precisa, em media, de oito semanas para sentir uma melhora significativa. Isso porque o tratamento envolve um conjunto de fatores, como o fortalecimento da musculatura, correção postural e alongamentos. Mas esse tempo pode variar. Há pacientes que levam seis meses até ter um resultado. É uma das patologias mais comuns e mesmo sendo considerada simples, é uma das mais difíceis de tratar devido ao tempo que esse tratamento pode levar.

Conte com o Labchecap para cuidar da sua saúde. Faça seu exame de imagem nas unidades Paulo VI e Salvador Shopping.

Labchecap. Mais do que perto, do seu lado.

Notícias

A unidade Labchecap Matatu está com novo endereço

12 de fevereiro0 Comentários

A unidade Labchecap Matatu atravessou a rua! A partir do dia 12 de fevereiro, o serviço funcionará em novo endereço. Com a mudança, os clientes terão mais conforto e comodidade para realizar seus exames laboratoriais.

A nova unidade ampliou a capacidade de atendimento do serviço. O novo endereço possui instalações mais modernas e ainda conta com um amplo estacionamento.

Confira o novo endereço: Rua dos Bandeirantes, n° 139. Ao lado da Drogaria São Paulo.
Horário de Funcionamento: Segunda a Sexta: 6h às 13h | Sábado: 6h às 12h
Horário de Coleta: Segunda a Sábado: 6h às 11h30
Mais informações: (71) 3345-8200

Labchecap. Mais do que perto, do seu lado.

Responsável Técnico de Laboratório: Dr. Josemar Fonseca Silva – CRF 1290

Responsável Técnico de Imagem: Dr. Lucas da Gama Lobo – CRM 16202