Call Center

Salvador e Região Metropolitana (71) 3345 8200
Feira de Santana 4020 8880
Alagoinhas 0800 071 8200
Seg à Sex - 6h às 19h Sábado - 6h às 17h

Blog

Notícias

Teste do pezinho: uma gota de sangue capaz de detectar mais de 50 doenças

05 de junho0 Comentários

 

O teste do pezinho é obrigatório a todos os recém-nascidos no Brasil. É um exame de triagem neonatal, feito a partir da coleta de sangue, que contribui para a detecção de até 50 tipos de doenças que podem influenciar no desenvolvimento físico, motor e neurológico do bebê.

Além de favorecer o diagnóstico precoce de doenças genéticas, metabólicas e infecciosas, a triagem contribui para o tratamento e minimização das complicações decorrentes dessas doenças antes mesmo das primeiras manifestações clínicas, que podem ser assintomáticas no período neonatal. O diagnóstico  auxilia na adoção precoce de medidas preventivas que influenciam na qualidade de vida e bem estar das crianças.

O teste é obrigatório no Brasil desde 1992 e o ideal é que seja feito na primeira semana de vida do bebê, entre o 2º e 5º dia de vida, sempre após 48 horas da primeira amamentação / alimentação. O exame pode ser realizado até os primeiros 30 dias de nascimento.

 

Tipos de teste

O tipo mais comum é o básico, que contempla a triagem de 6 tipos de doença, como :

  • Fenilcetonúria,
  • Hipotireoidismo congênito,
  • Fibrose cística,
  • Hemoglobinopatias (doenças de sangue, como a anemia falciforme),
  • Hiperplasia adrenal congênita;  e
  • Deficiência de biotinidase.

 

Além dele, há o tipo ampliado, que pode analisar até 50 patologias, conforme indicação do médico:

  • Galactosemia, quando o organismo da criança não metaboliza os alimentos ingeridos;
  • Deficiência de glicose 6 fosfato desidrogenase (G-6-PD);
  • Toxoplasmose congênita;
  • Aminoacidopatias;
  • Distúrbios do ciclo da ureia;
  • Distúrbio dos ácidos orgânicos; e
  • Distúrbios da oxidação dos ácidos graxos.

 

Os testes podem ser realizados pela rede particular e pública de saúde, sendo que o SUS só contempla o perfil básico. Os exames são feitos na maternidade, após o nascimento do bebê, ou nos laboratórios de análises clínicas. Há, ainda, a opção de coleta domiciliar, um serviço pensado para atender as famílias que preferem o atendimento na comodidade do lar.

 

Coleta e resultado

A coleta do sangue é feita a partir de uma leve punção no calcanhar dos recém-nascidos. O sangue é coletado em papel filtro e enviado para análise. O tempo para processamento do exame pode variar. No Labchecap, o laudo é emitido em até 8 dias.

Há casos em que é necessária uma nova coleta de reavaliação. Esse resultado liberado deverá ser avaliado ao médico neonatologista ou pediatra do bebê, que poderá solicitar exames complementares, quando necessário.

 

Você poderá se interessar por:

*Você sabia que realizando seus exames de Pré-Natal  no Labchecap você tem a taxa de deslocamento gratuita?  Confira condições

*Orientações do Labchecap para o teste do pezinho

 

Você também pode ser interessar por:

Sem categoria

Labchecap promove evento em Feira de Santana

23 de novembro0 Comentários
Neste sábado, 24, das 8h às 13h, a população de Feira de Santana vai contar com um reforço para atenção à saúde. A Casa da Paz, na Avenida Getúlio Vargas, será palco do Sabadão Saúde, uma iniciativa que prevê a realização de exames gratuitos e a orientação sobre prevenção.

O Sabadão Saúde é uma iniciativa do Labchecap, em parceria com a Clínica Master Saúde, o Hospital Ortopédico e a Prefeitura Municipal de Feira de Santana.  Na ocasião, serão realizados exames de glicemia, aferição de pressão e aplicação da vacina contra a gripe.

Durante o evento, a população também poderá fazer o eletrocardiograma, um exame que avalia o ritmo do batimento cardíaco em repouso, e se animar com a presença o Robôlab. O evento Sabadão Saúde é aberto ao público.

Contamos com a sua presença!

Sem categoria

Vacina BCG: conheça uma das primeiras vacinas da vida do bebê

05 de novembro0 Comentários

A BCG, junto com a Hepatite B, são as primeiras vacinas indicadas para o recém-nascido. Ela protege contra as formas graves da tuberculose, uma doença infectocontagiosa e muito frequente no Brasil.  É indicada para todas as crianças, que devem utilizá-la no primeiro mês de vida, de preferência ainda na maternidade.

Ela protege, em mais de 80%, contra as formas mais graves e disseminadas da doença, como a meningite tuberculosa e a tuberculose miliar.

A BCG é popularmente conhecida como a vacina da marquinha. É uma injeção intradérmica, aplicada no braço direito, que apresenta como resposta imunológica o aparecimento de uma reação no local de aplicação.  Essa reação, popularmente conhecida pela marquinha na pele, pode demorar até três meses para aparecer e  indica que a vacina foi capaz de estimular a imunidade na pessoa.

Quando a reação local não aparece é preciso consultar um profissional de saúde. Ele deverá verificar se houve uma resposta discreta – quando a marquinha é muito pequena – ou falha vacinal. Em alguns casos, pode ser necessária a aplicação de uma nova dose, conforme a orientação profissional.

Contraindicações

As contraindicações da vacina são muito raras e o pediatra vai informá-lo se o seu bebê apresentar alguma delas

Onde encontrar

A BCG integra o calendário básico de vacinação e pode ser encontrada no SUS e nas clínicas particulares, como o Seimi Labchecap,  que ainda oferece o serviço de atendimento domiciliar.

Conte com o Seimi Labchecap para cuidar da saúde do seu bebê. Vacina disponível nas unidades Seimi Labchecap. 

Responsável Técnico de Laboratório: Dr. Josemar Fonseca Silva – CRF 1290

Responsável Técnico de Imagem: Dr. Lucas da Gama Lobo – CRM 16202