Call Center

Salvador e Região Metropolitana (71) 3345 8200
Feira de Santana 4020 8880
Alagoinhas 0800 071 8200
Seg à Sex - 6h às 19h Sábado - 6h às 17h

Blog

Notícias

Vacina contra a gripe é a medida mais eficaz de prevenção

29 de março0 Comentários

Falta pouco para o inverno, período de maior circulação do vírus da gripe. Estamos nos aproximando da estação de maior incidência de doenças respiratórias no Brasil e, para minimizar as complicações de saúde, a imunização ainda é a melhor forma de prevenção.

Estudos apontam que a vacina contra a gripe reduz as complicações dos casos graves, internações e até mesmo óbitos. Estima-se que a imunização reduza de 39% a 75% a mortalidade por complicações da gripe e de 32% a 45% o número de internações por pneumonias.

Para se ter uma ideia, em 2017 foram confirmados quase dois mil casos de gripe no país e registrados 341 óbitos por influenza. Em 2016, o país viveu um período de surto e registrou quase 2 mil óbitos por complicações da doença: um impacto negativo que pode ser minimizado com uma única dose anual da vacina, que protege contra os tipos mais graves da doença.

Imunizar é essencial e se antecipar também

O tempo médio para que comece a produzir resposta imunológica é de 10 a 15 dias. É por isso que deve ser tomada anualmente, antes do inverno e não apenas nos períodos de surtos. Vale ressaltar que a vacina protege contra os tipos mais graves da doença e não causa gripe. Nos períodos de maior circulação do vírus, algumas pessoas se vacinam quando já estão na fase de incubação da doença. Como leva um tempo até que organismo reaja à vacina, não há tempo de resposta imunológica.

Referência na Bahia, o Labchecap Seimi oferece a vacina quadrivalente, que é composta por quatro vírus da gripe; a quadrivalente pediátrica, indicada para crianças a partir dos 6 meses de vida; e a trivalente, que pode ser tomada por crianças e adultos. Enquanto a quadrivalente contém dois vírus influenza A (H1N1 e o H3N2) e dois da influenza B, a trivalente imuniza contra os dois tipos de influenza A (H1N1 e H3N2) e um tipo de influenza B.

Em Salvador, as vacinas são encontradas nas unidades Labchecap Seimi do Itaigara, Labchecap Kids, Vilas do Atlântico e Barra. A empresa também oferece o serviço de atendimento domiciliar, que atende a capital e região metropolitana; e de vacinação empresarial para todo o estado.

Você também pode ser interessar por:

Saúde

Imunização contra o Sarampo: quem deve se vacinar?

07 de agosto0 Comentários

A vacina contra o Sarampo é a medida mais eficaz de prevenção contra a doença. Prevista no calendário básico de vacinação do brasileiro, costuma ser administrada ainda na infância. Adultos que não foram imunizados adequadamente também devem se vacinar.

O calendário de vacinação contempla dois tipos de vacina contra o sarampo: a tríplice viral, que também protege contra a caxumba e rubéola; e a tetra viral, que ainda inclui a proteção contra a varicela (catapora).  Ambas são administradas por meio de uma injeção intradérmica.

A vacina deve ser administrada ainda na infância, em duas doses. A primeira aos 12 meses e a segunda aos 15 meses. Adolescentes e adultos de qualquer idade, que não tenham sido vacinados, também devem se imunizar.

Surto de sarampo

Neste período em que voltam a aparecer casos de sarampo no Brasil, uma doença que era considerada eliminada do país, o estado da Bahia está usando a estratégia de vacinar todas as crianças com idade inferior a cinco anos, independente de ter o registro da vacina ou não.  Crianças com idade a partir de cinco anos serão vacinadas se não tiverem comprovação da vacinação e adolescentes e adultos se não tiverem tido a doença e não tenham comprovação da utilização de duas doses acima de cinco anos.

As vacinas são disponibilizadas através do Sistema Único de Saúde e nas clínicas particulares, como o Seimi Labchecap, no entanto, os postos de saúde contemplam apenas as vacinas do tipo tríplice viral.  Já nas clínicas particulares, é possível encontrar, além da tríplice, a tetra viral, que também protege  contra a catapora e ajuda a reduzir o número de furadas.

É considerada protegida a pessoa que tomou as duas doses após um ano de vida, com intervalo de um mês. Se não tem comprovação de uso, é importante se vacinar.

Contra –indicações

A vacina contra sarampo não é indicada para gestantes, pessoas com comprometimento da imunidade por doença ou medicação; e pessoas alérgicas aos componentes da vacina.

Conte com o Seimi abchecap para cuidar da sua saúde. Conheça a nossa unidade e escolha a mais próxima de você

Saúde

Hepatite A em criança: saiba como prevenir

10 de agosto0 Comentários

A hepatite A é uma doença infecciosa caracterizada pela inflamação do fígado. É o tipo que mais afeta as crianças e está associada à falta de saneamento e má higienização dos alimentos.

O vírus pode ser transmitido pelo contato entre uma pessoa infectada com uma saudável, através de alimento, água contaminada e por via fecal-oral.  Também conhecida como hepatite infantil, a doença é assintomática. Nos casos mais graves, pode manifestar sintomas similares ao de uma gripe, como:

  • febre
  • dores musculares
  • cansaço
  • mal-estar
  • falta de apetite
  • enjoo e vômito

Diagnóstico e prevenção da hepatite A

O diagnóstico da hepatite A se dá por meio a observação dos sintomas e da realização de exames laboratoriais. Não existe um tratamento específico para doença e na maioria das vezes ela se resolve espontaneamente.  Apesar de não ser tão comum, pode apresentar complicações e evoluir para um quadro de hepatite fulminante.

A melhor forma de prevenir as crianças contra hepatite A é através da imunização. A vacina é dada por meio de uma injeção intramuscular e é indicada para crianças e adultos, a partir dos 12 meses de vida.

Elas são disponibilizadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS), que tem como público-alvo crianças com idade entre 1​5 meses  e  quatro anos. Nas clínicas particulares, como Seimi Labchecap, as doses podem ser administradas em crianças a partir de 12 meses, adolescentes e adultos.

Manter o calendário vacinal atualizado é muito importante para a saúde.  Clique aqui e saiba quais são as orientações específicas para cada faixa etária da vida e conte com o Seimi Labchecap para a sua proteção.

Responsável Técnico de Laboratório: Dr. Josemar Fonseca Silva – CRF 1290

Responsável Técnico de Imagem: Dr. Lucas da Gama Lobo – CRM 16202