Call Center

Salvador e Região Metropolitana (71) 3345 8200
Feira de Santana 4020 8880
Alagoinhas 0800 071 8200
Seg à Sex - 6h às 19h Sábado - 6h às 17h

Blog

Notícias

Vacina contra a gripe é a medida mais eficaz de prevenção

29 de março0 Comentários

Falta pouco para o inverno, período de maior circulação do vírus da gripe. Estamos nos aproximando da estação de maior incidência de doenças respiratórias no Brasil e, para minimizar as complicações de saúde, a imunização ainda é a melhor forma de prevenção.

Estudos apontam que a vacina contra a gripe reduz as complicações dos casos graves, internações e até mesmo óbitos. Estima-se que a imunização reduza de 39% a 75% a mortalidade por complicações da gripe e de 32% a 45% o número de internações por pneumonias.

Para se ter uma ideia, em 2017 foram confirmados quase dois mil casos de gripe no país e registrados 341 óbitos por influenza. Em 2016, o país viveu um período de surto e registrou quase 2 mil óbitos por complicações da doença: um impacto negativo que pode ser minimizado com uma única dose anual da vacina, que protege contra os tipos mais graves da doença.

Imunizar é essencial e se antecipar também

O tempo médio para que comece a produzir resposta imunológica é de 10 a 15 dias. É por isso que deve ser tomada anualmente, antes do inverno e não apenas nos períodos de surtos. Vale ressaltar que a vacina protege contra os tipos mais graves da doença e não causa gripe. Nos períodos de maior circulação do vírus, algumas pessoas se vacinam quando já estão na fase de incubação da doença. Como leva um tempo até que organismo reaja à vacina, não há tempo de resposta imunológica.

Referência na Bahia, o Labchecap Seimi oferece a vacina quadrivalente, que é composta por quatro vírus da gripe; a quadrivalente pediátrica, indicada para crianças a partir dos 6 meses de vida; e a trivalente, que pode ser tomada por crianças e adultos. Enquanto a quadrivalente contém dois vírus influenza A (H1N1 e o H3N2) e dois da influenza B, a trivalente imuniza contra os dois tipos de influenza A (H1N1 e H3N2) e um tipo de influenza B.

Em Salvador, as vacinas são encontradas nas unidades Labchecap Seimi do Itaigara, Labchecap Kids, Vilas do Atlântico e Barra. A empresa também oferece o serviço de atendimento domiciliar, que atende a capital e região metropolitana; e de vacinação empresarial para todo o estado.

Você também pode ser interessar por:

Notícias

Neste verão, cuidado com a sobrecarga e as lesões no joelho. Saiba mais sobre a condromalácia patelar

20 de fevereiro0 Comentários

O verão é uma das estações que mais estimulam a atividade física. Com dias mais longos, nos sentimos estimulados a praticar esportes. No entanto, é preciso cautela para não sobrecarregar as articulações do corpo, como o joelho.

Uma das lesões mais recorrentes no consultório dos ortopedistas é a condromalácia patelar, uma condição causada pela sobrecarga na articulação femoropatelar. Seu principal sintoma é a dor frequente na parte da frente do joelho, sentida, sobretudo, na realização de atividades recorrentes, como subir escada, levantar de uma cadeira, agachar, correr e dirigir.

Também chamada de condropatia patelar, a lesão acomete 25% da população e é mais recorrente nas mulheres.

Se interessou pelo assunto? Confira a entrevista com o médico ortopedista especialista em joelho e traumatologia esportiva, David Sadigursky.

Dr. David Sadigursky

Labchecap: Quais as principais causas que contribuem para a lesão?

David Sadigursky: A principal causa é o encurtamento muscular, a atrofia do músculo e o erro postural. Há também as causas anatômicas, ou seja: que fazem parte da própria anatomia do joelho. Acontece quando a patela do paciente se encaixa de forma inadequada. Isso é mais recorrente em pacientes com a chamada “patela alta” ou com displasia da tróclea.

Labchecap: Qualquer pessoa pode desenvolver?

David Sadigursky: Existe uma predisposição genética, que envolve a alteração anatômica, mas qualquer atleta pode desenvolvê-la. Isso acontece porque a condição também está relacionada a erros posturais e atrofias, principalmente erros executados durante a atividade física. É por isso que antes de fazer um treinamento intensivo é indicado que a pessoa passe por um profissional para avaliar sua condição.

Labchecap: Como é feito o diagnóstico?

David Sadigursky: O diagnóstico é feito por meio da análise clínica, aquela que é realizada no consultório, e através dos exames de imagem, como a radiografia, que permite a avaliação das alterações anatômicas; e a ressonância, que permite avaliar o estágio de comprometimento da cartilagem.

Labchecap: Quanto tempo dura o tratamento?

David Sadigursky: Não existe um tratamento imediato, mas o paciente precisa, em media, de oito semanas para sentir uma melhora significativa. Isso porque o tratamento envolve um conjunto de fatores, como o fortalecimento da musculatura, correção postural e alongamentos. Mas esse tempo pode variar. Há pacientes que levam seis meses até ter um resultado. É uma das patologias mais comuns e mesmo sendo considerada simples, é uma das mais difíceis de tratar devido ao tempo que esse tratamento pode levar.

Conte com o Labchecap para cuidar da sua saúde. Faça seu exame de imagem nas unidades Paulo VI e Salvador Shopping.

Labchecap. Mais do que perto, do seu lado.

Notícias

A unidade Labchecap Matatu está com novo endereço

12 de fevereiro0 Comentários

A unidade Labchecap Matatu atravessou a rua! A partir do dia 12 de fevereiro, o serviço funcionará em novo endereço. Com a mudança, os clientes terão mais conforto e comodidade para realizar seus exames laboratoriais.

A nova unidade ampliou a capacidade de atendimento do serviço. O novo endereço possui instalações mais modernas e ainda conta com um amplo estacionamento.

Confira o novo endereço: Rua dos Bandeirantes, n° 139. Ao lado da Drogaria São Paulo.
Horário de Funcionamento: Segunda a Sexta: 6h às 13h | Sábado: 6h às 12h
Horário de Coleta: Segunda a Sábado: 6h às 11h30
Mais informações: (71) 3345-8200

Labchecap. Mais do que perto, do seu lado.

Responsável Técnico de Laboratório: Dr. Josemar Fonseca Silva – CRF 1290

Responsável Técnico de Imagem: Dr. Lucas da Gama Lobo – CRM 16202