Call Center

Salvador e Região Metropolitana (71) 3345 8200
Feira de Santana 4020 8880
Alagoinhas 0800 071 8200
Seg à Sex - 6h às 19h Sábado - 6h às 17h

Blog

Saúde

Entrevista: entenda as doenças autoimunes e o lúpus

19 de setembro0 Comentários

Doença autoimune é uma condição em que o sistema imunológico de uma pessoa ataca as células saudáveis do corpo por engano, desencadeando uma série de problemas que podem acometer a pele e os órgãos.

Essa definição se refere a um grupo com mais de 80 tipos de enfermidades. Entre elas, o lúpus eritematoso sistêmico (LES), uma doença inflamatória que atinge mais de cinco milhões de pessoas no mundo. No Brasil, não há dados exatos do lúpus, mas estima-se que a doença acometa cerca de 65 mil pessoas, sobretudo as mulheres. É uma doença que não tem cura, mas pode ter controle através de tratamento.

O Labchecap conversou sobre o tema com a médica reumatologista Ana Teresa Amoedo, que esclareceu algumas das principais dúvidas relacionadas às doenças autoimunes, sobretudo o lúpus. Acompanhe a entrevista e saiba mais sobre as causas,  diagnóstico e tratamento dessa doença.

Dra. Ana Teresa Amoedo

Labchecap – Existe uma especialidade médica específica para tratar das doenças autoimunes?

Ana Teresa Amoedo – Existem várias doenças autoimunes e dependendo de como ela se manifeste, existem diferentes especialidades médicas que podem trata-las.  A tireoidite, doença autoimune da tireoide, é tratada pelo endocrinologista e a doença celíaca pelo gastroenterologista. Os reumatologistas acompanham as doenças autoimunes do grupo das colagenose, como o lúpus eritematoso sistêmico.

 Labchecap – Existe um fator determinante para o desenvolvimento do lúpus?

Ana Teresa Amoedo – O lúpus é uma doença autoimune multifatorial.  Não existe uma causa específica, mas existem fatores que contribuem para a doença, como os componentes genéticos, hormonais e ambientais. O estrógeno, hormônio feminino, é um fator de risco. Por isso, é mais recorrente entre as mulheres. Além disso, também podemos destacar e fotossensibilidade como um fator de risco ambiental.

Labchecap – Quem pode ter lúpus?

Ana Teresa Amoedo – As mulheres são mais acometidas pela doença, mas pode ocorrer em pessoas de qualquer idade, raça e sexo. Nos homens, o quadro clínico tende a ser mais agressivo. Estima-se que para cada 10 diagnósticos em mulheres, um caso é diagnosticado em homens.

Labchecap – Quais as principais sintomas da doença?

Ana Teresa Amoedo – Os sintomas do lúpus podem surgir de repente ou se desenvolver gradativamente.  As manifestações mais comuns da doença são as dores e a inflamação articular.   Também são recorrentes as lesões de pele, que podem ser desencadeadas pela exposição solar ou pelo surgimento de manchas avermelhadas na região do nariz, conhecida como lesões em asa de borboleta.

Nos casos mais graves, pode comprometer a membrana do coração e o pulmão, por exemplo. Mas o que mais preocupa e limita a vida do paciente com a doença é o envolvimento renal e do sistema nervoso central.  Dependendo do grau da inflamação, a doença pode levar à falência dos rins e, no caso do comprometimento do sistema nervoso central, pode causar inflamação nos vasos, o que pode levar a uma isquemia ou uma vasculite.

Labchecap – Como é feito o diagnóstico do lúpus?

Ana Teresa Amoedo – O diagnóstico segue critérios clínicos, que envolve avaliação de lesões crônicas de pele, se há baixa de plaquetas no sangue e do envolvimento dos órgãos. Também são considerados os critérios laboratoriais de investigação. Os exames de sangue e de urina auxiliam no diagnóstico e contribuem para identificação da atividade da doença no organismo.

Labchecap – Dado o diagnóstico, como é feito o tratamento?

Ana Teresa Amoedo – O tratamento do lúpus visa estabilizar a doença, mantendo maior período de inatividade, e varia conforme o grau de comprometimento do organismo. De um modo geral, o tratamento medicamentoso é realizado com uso de corticoide, analgésicos, hidroxicloroquina, pulsoterapia e, nos casos mais agressivos, os imunossupressores.

Labchecap – Esse tratamento é contínuo?

Ana Teresa Amoedo – Uma vez diagnosticada a doença, os cuidados envolvem a atenção e adesão ao tratamento. No período em que a doença está mais ativa, são usadas doses mais altas e uma medicação mais agressiva. Na medida em que estabiliza, essas doses costumam ser menores, com possíveis intervalos sem medicação.

Conte com o Labchecap para cuidar da sua saúde. Conheça a nossas unidades e escolha a mais próxima de você

Você também pode ser interessar por:

Notícias

Nova unidade Labchecap Salvador Shopping: conforto para os seus exames laboratoriais e de imagem

21 de janeiro0 Comentários

O Labchecap chegou ao Salvador Shopping. Na nova unidade, os clientes poderão realizar seus exames com a qualidade e segurança que já conhece e ainda contar com toda estrutura de serviços do shopping center.

O Labchecap Salvador Shopping foi pensado para proporcionar mais conforto e comodidade. Além de exames laboratoriais, a unidade realizará exames de imagem de baixa complexidade, como:

  • Doppler Vascular.
  • Ecocardiografia;
  • Mamografia Digital*;
  • Radiografia Digital Panorâmica;
  • Radiografia Digital*;
  • Ultrassonografia com Doppler;
  • Ultrassonografia Geral;
  • Ultrassonografia Obstétrica;

A unidade Labchecap Salvador Shopping está localizada na Av. Tancredo Neves, nº 3133. Estamos no piso G2, próximo ao SAC.

Horário de Funcionamento: Segunda a Sábado: 6h30 às 20h

Horário de Coleta: Segunda a Sábado: 6h30 às 12h

Horário de Atendimento de Imagem: Segunda a Sábado, das 7h às 19h

Telefone: (71) 3345-8200

Labchecap. Mais do que perto, do seu lado

*Serviços serão realizados a partir do mês de fevereiro.
Notícias

Curso Nove Meses para gestantes e pais: cuidados essenciais da gravidez aos primeiros meses do bebê

11 de janeiro0 Comentários

O Curso Nove Meses prevê uma série de encontros com as mães e pais para ajudar a esclarecer sobre esse momento mágico da vida, orientando sobre o cuidado desde a gravidez até os primeiros meses do recém-nascido.

Todo mês, será realizado um encontro, que trará diferentes orientações sobre a gestação e os cuidados com o bebê. Toda programação contempla sorteio de brindes e certificado de participação.

Programação

O primeiro encontro acontecerá no dia 26 de janeiro, das 16h às 18h, na unidade Labchecap Kids. O espaço possui estrutura confortável, com estacionamento e manobrista gratuito. Os interessados poderão participar mediante a doação de 2kg de alimentos. As vagas são limitadas e é necessário se inscrever através do número 71 99171-4115.

Confira os assuntos do dia 26/01:

  • Desenvolvimento do RN e da Gestante: mudanças fisiológicas –  aula ministrada pela consultora em aleitamento materno e especialista em UTI neonatal Fernanda Nunes;
  • Vacinas para gestantes – aula ministrada pela médica infectologista Giovanna Orrico;
  • A importância dos exames no pré-natal –  aula ministrada pela cordenadora de área técnica do Labchecap, Vetúria de Oliveira;
  • A importância do exame ultrassonográfico precoce para correta datação da idade gestacional –  aula ministrada pela ginecologista e obstetra Mila Castagna.

 

Labchecap cuidando de sua família

O Labchecap se preocupa com a saúde da gestante e do seu bebê. Em nossas unidades, você encontra todos os exames necessários para o acompanhamento de cada momento.

Além dos exames laboratoriais e das vacinas para a gestante e o recém-nascido, realizamos exames de imagem, como:

  • Ultrassonografia obstétrica primeiro trimestre;
  • Ultrassonografia obstétrica translucência nucal;
  • Ultrassonografia morfológica;
  • Ultrassonografia obstétrica com perfil biofísico fetal.

Conheça outros exames de imagem e também o check-up pré-natal do Labchecap.
Do Beta HCG ao teste do pezinho, estamos mais do que perto. Do seu lado!

*A grade das palestras estão sujeitas a alterações sem prévio aviso.

 

Responsável Técnico de Laboratório: Dr. Josemar Fonseca Silva – CRF 1290

Responsável Técnico de Imagem: Dr. Lucas da Gama Lobo – CRM 16202