Call Center

Salvador e Região Metropolitana (71) 3345 8200
Feira de Santana 4020 8880
Alagoinhas 0800 071 8200
Seg à Sex - 6h às 19h Sábado - 6h às 17h

Blog

Saúde

Entrevista: médica infectologista Ceuci Nunes esclarece principais dúvidas sobre o HPV

10 de julho0 Comentários

O papiloma vírus humano (HPV) é uma das Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) mais recorrentes no mundo. Pode causar doenças em homens e mulheres, como as verrugas e câncer.

A Organização Mundial da Saúde estima que o HPV infecte 65% das mulheres no mundo na primeira relação sexual.  No Brasil, a previsão é de que 75% das brasileiras sexualmente ativas entrem em contato com o HPV ao longo da vida.  Um estudo publicado pelo Ministério da Saúde em 2017 apontou que a doença afeta 54,6 %, dos jovens brasileiros com idade entre 16 e 25 anossendo que 38,4são de tipos de alto risco para o desenvolvimento de câncer.

Com o objetivo de esclarecer as principais dúvidas sobre o HPV, a médica infectologista Ceuci Nunes fala dos métodos de prevenção, sintomas e a relação da doença com o câncer de colo de útero.

Ascom Labchecap: Qual a relação entre o HPV e o câncer de colo de útero?

Dra Ceuci Nunes: Mais de 95% dos casos de câncer de colo do útero estão associados ao HPV. Isso não quer dizer que toda mulher que tiver contato com a infecção desenvolverá a doença, mas significa que 95% das mulheres que desenvolveram a doença em algum momento tiveram contato com os tipos oncogênicos do HPV.

Ascom Labchecap: Você poderia explicar melhor?

Dra Ceuci Nunes: Existem mais de 200 subtipos do vírus do papiloma humano no mundo.  Entre eles, apenas 12 são considerados oncogêncios, ou seja: apresentam uma maior probabilidade de causar lesões mais persistentes que, quando não tratadas, podem evoluir para um câncer.  O HPV 6 e o 11  são considerados não oncogênicos e são encontrados em 90% dos condilomas genitais e papilomas laríngeos.  Já o HPV 16 e o 18 estão presentes em 70% dos casos de câncer do colo do útero.

Ascom Labchecap:  O câncer de colo de útero é o único tipo de câncer que o HPV pode causar?

Dra Ceuci Nunes: Não. Além de estar associado a outros tipos de câncer na mulher, como de vulva e vagina, pode causar câncer de pênis. Está também associado a câncer de ânus, orofaringe (garganta) e boca. Por isso, tanto homens quanto mulheres devem adotar cuidados preventivos e conversar periodicamente com o médico.

Ascom Labchecap: Quais são os sintomas e qual a especialidade médica que a pessoa deve procurar em caso de suspeita?

Dra Ceuci Nunes: Nem sempre a pessoa infectada pelo HPV apresenta algum quadro perceptível relacionado ao vírus. Entretanto, a ausência de sintomas não impede a transmissão da infecção. Por isso é fundamental que as mulheres se consultem anualmente com o ginecologista e os homens com o urologista. A avaliação de rotina pode detectar a doença, mesmo nos casos de pessoas assintomáticas, ou seja: sem manifestação de um quadro clínico definido.

Ascom Labchecap: A quais manifestações clínicas a população deve estar atenta?

Dra Ceuci Nunes: A manifestação mais comum é o surgimento de verrugas na região genital – chamados condilomas ou popularmente cavalo de crista – e na cavidade oral. Outras manifestações são lesões pré-cancerígenas, como o NIC (Neoplasia Intraepitelial Cervical) e o câncer, principalmente de colo de útero e os demais já citados. A depender do quadro clínico apresentado, outras especialidades podem ser consultadas como o infectologista, dermatologista, otorrino ou clínico geral. O importante é que existe tratamento para a grande maioria dos casos e a detecção precoce e o tratamento de lesões pré-cancerígenas impedem a evolução para o câncer.

Ascom Labchecap: Quais as principais medidas preventivas?

Dra Ceuci Nunes: O uso do preservativo durante as relações sexuais é importante, mas é uma prevenção parcial. Isso porque a doença pode ser transmitida pelo contato físico no ato sexual, mesmo sem penetração. A vacina é a principal forma de prevenção. Pode e deve ser utilizada mesmo após o início da vida sexual e estudos mostram uma proteção mais prolongada quando utilizada mais precocemente. Por isso a indicação a partir dos nove anos.

Ascom Labchecap: Quais são os tipos de vacinas ofertadas e quem deve tomar?

Dra Ceuci Nunes: Existem dois tipos de vacina: a bivalente, que protege dos vírus de tipo 16 e 18 e tem como objetivo a prevenção de câncer de colo uterino e a quadrivalente, que além dos tipos 16 e 18, contém os tipos 6 e 11, ampliando a proteção para verrugas genitais. Elas devem ser tomadas a partir dos 9 anos, em esquemas de duas ou três doses, dependendo da vacina e da idade da pessoa que vai ser vacinada. Para as mulheres as duas estão liberadas e para os homens apenas a quadrivalente é indicada.

Ascom Labchecap: Onde as vacinas podem ser encontradas?

As vacinas são ofertadas na rede particular e na rede pública de saúde. A campanha do SUS utiliza a quadrivalente e tem como público-alvo meninas entre 9 e 14 anos, meninos entre os 11 e 14 anos  e mulheres portadoras de HIV com idade entre 9 e 26 anos de idade. Na rede particular, a vacina pode ser utilizada por mulheres entre os 9 e 45 anos – tanto a bi quanto a quadrivalente – e a quadrivalente para homens com idade entre os 9 e 26.  Na rede privada, a vacina pode ser aplicada fora destas faixas etárias estabelecidas, por orientação e prescrição médica.

Você também pode ser interessar por:

Notícias

Mães compartilham cuidados e o Labchecap compartilha cuidados com elas: live no Instagram com Marina Novaes. Participe!

17 de maio0 Comentários

Em homenagem ao mês das Mães. Preparamos uma programação especial para elas. Participe da live com Marina Novaes para um bate-papo com especialistas do Labchecap.

Acompanhe nossas dicas sobre exames de imagem e vacinas para os cuidados com a saúde das mamães e dos seus filhos.

Confira a programação das lives:

  • 21/05 (terça-feira) às 20h o tema abordado será exames de imagem
  • 28/05 (terça-feira) às 20h a temática será vacinas.

A transmissão ao vivo será no instagram @blogdesafiosdamatenidade.

Pensando em compartilhar mais cuidados com os nossos pacientes essa live com Marina Novaes, Influencer Digital, idealizadora e administradora do Blog Desafios da Maternidade. Ela passou três anos tentando engravidar, fez tratamento assistido para gravidez, e hoje, aos 35 anos, é mãe da princesa Melissa, que nasceu no dia 17 de Abril de 2018 prematura com 36 semanas.

Labchecap, mais do que perto. Compartilhando carinho e cuidado lado a lado.

Notícias

Curso Nove Meses: terceiro encontro do curso de gestantes e pais aprofunda sobre o tema amamentação

15 de maio0 Comentários

Neste terceiro encontro do Curso Nove Meses para gestantes e pais que acontecerá no dia 01 de junho na unidade do Labchecap Kids, os participantes poderão aprofundar, aprender e tirar suas dúvidas sobre amamentação e outros assuntos importantes. Confira!

Com uma programação planejada especialmente para uma fácil absorção de conteúdo sobre amamentação e cuidados com o bebê, serão abordados os seguintes temas:

  • Vacina de 0 a 6 meses – a palestra será ministrada pela enfermeira e gerente do Seimi Labchecap, Kátia Bulhões;

  • Cuidados e indicações de coleta em RN – está aula será ministrada por Catarina Ribeiro, farmacêutica e gerente de atendimento do Labchecap;

  • Alimentação para nutriz – será ministrada por Joseane Magalhães, pós graduanda em Nutrição Materno Infantil, atua no atendimento especializado para gestantes, nutrizes e crianças até 2 anos de idade;

  • Amamentação II – aula ministrada pela consultora em aleitamento materno e especialista em UTI neonatal Fernanda Nunes.

 

 

Nesta edição contaremos com uma convidada muito especial, Marina Novaes, digital influencer do Blog Desafios da Maternidade, Ela contará um pouco da sua experiencia materna e os desafios enfrentados por ser uma mãe tentante.

Amamentação

Sobre a amamentação vale salientar que a Organização Mundial da Saúde (OMS) possui orientações sobre a importância do aleitamento materno para o desenvolvimento das crianças. ela sugere que bebês sejam alimentados de forma exclusiva até os seis meses de vida e que a amamentação continue acontecendo por até dois anos junto com outros alimentos.

A unidade do Labchecap Kids está localizada na Avenida Antônio Carlos Magalhães, nº 01, Pituba. O encontro será dia 01 de Junho das 16h às 18h

No evento você vai encontrar um espaço com estrutura confortável, estacionamento e manobrista gratuito.

Fique atento

**As vagas são limitadas e é necessário se inscrever através do botão abaixo.

**Para mais informações você pode entrar em contato através dos números 71 99171-4115 (whatsapp), 3500-4115 ou 3500-4116.

**Para participar do curso, os inscritos deverão levar 2kg de alimento não perecível por pessoa no dia do evento.

 

Do Beta HCG ao teste do pezinho, o Labchecap está mais do que perto. Do seu lado! Conheça o nosso check-up pré-natal.

Responsável Técnico de Laboratório: Dr. Josemar Fonseca Silva – CRF 1290

Responsável Técnico de Imagem: Dr. Lucas da Gama Lobo – CRM 16202